Informe Plebiscito Chile 2020 #2: O impacto do COVID-19 nas manifestações sociais

Esse artigo faz parte da série Coronavírus.

Desde o início do mês de Março, a quantidade de manifestações nas redes sociais no Chile sobre o coronavírus aumentou de maneira mais expressiva que as manifestações sobre o plebiscito nacional. Palavras e expressões como “desculpa perfeita”, “manifestações massivas” e “postergação” foram identificadas como relevantes entre os textos que trataram dos dois temas.

Ao se observar a relação do tema coronavírus com os movimentos de aprovação e rejeição da nova constituição, notou-se um insight muito relevante: o movimento “#eurejeito” tem uma correlação negativa com “coronavírus”, ou seja, a quantidade de manifestações com menção ao vírus aumentou no período, enquanto que as manifestações com menção ao movimento “#eurejeito” diminuiu em proporções fortemente correlacionadas.

Já o movimento de aprovação, representado pelas manifestações com a hashtag “#euaprovo”, teve um crescimento durante o mês, mas voltou à quantidade diária do início do período, e não apresentou correlação significativa com as manifestações sobre o COVID-19.

O plebiscito nacional votará a aprovação ou rejeição de uma nova constituição para o país e está agendado para o próximo dia 26 de Abril. No entanto, com o Estado de Emergência para o COVID-19, decretado no país por 90 dias, a incerteza sobre sua realização cresce.

Segundo a plataforma Daoura Insights, da Daoura, o tema “coronavírus” está em alerta máximo de aumento futuro em manifestações sociais. Já para o tema "plebiscito", se seguir o mesmo comportamento dos útimos 18 dias, há uma provável tendência de que as manifestações sobre o tema diminuam nas próximas semanas.

Leia outros artigos da série Coronavírus.